0

Projeto Carnaval

Mensagens & Imagens
 
 
Olha o Carnaval aí,gente!!
 

O Brasil é conhecido como o "país do carnaval" e, como bons brasileiros, devemos saber um pouco sobre essa festa que contagia muita gente daqui e de diversas partes do mundo.
 
 

            A história do Carnaval          





.O carnaval é uma festa popular muito antiga e, por isso, não se sabea origem exata dessa comemoração. O que se sabe é que essa tradição vem sendo transmitida de geração a geração há muitos séculos.
Quem trouxe o carnaval ao Brasil foram os portugueses, por volta de 1750. Nessa época, a festa era chamada de entrudo, palavra que vem do latim introitu e significa entrada, pois a comemoração começava na entrada (início) da Quaresma.
Mais tarde, surgiram as máscaras, as fantasias e as marchinhas. A serpentina (de origem francesa) e o confete (de origem espanhola) que enfeitam os bailes de salão chegaram ao Brasil em 1892.
Algumas fantasias, como as de Pierrô, Colombina, Arlequim e Rei Momo são bastante tradicionais, principalmente nos bailes de salão. Mas, mesmo com todo o sucesso desses bailes, o carnaval de rua é cada vez mais procurado e ainda preserva parte do folclore brasileiro.



                                             Carnaval de rua




Desde o início do carnaval brasileiro, muitas pessoas o comemoram nas ruas. Foram assim que apareceram os blocos e os cordões, grupos que cantavam músicas próprias e que deram origem às escolas de samba.

Hoje, nos estados da Região Nordeste, o carnaval de rua reúne uma multidão de pessoas, entre brasileiros e estrangeiros.

Cada estado tem sua maneira de festejar. Na Bahia, por exemplo, a grande atração são os trios elétricos e, em Pernambuco, danças tradicionais como o frevo e o maracatu fazem a festa de adultos e crianças.


                            O carnaval brasileiro




O primeiro carnaval brasileiro, segundo os historiadores, aconteceu em 1641. O governador do Rio de Janeiro, Salvador Correa de Sá Benevides, determinou que se dedicasse uma semana de festa para homenagear a coroação de D. João IV. O povo adorou a idéia.

No início, o carnaval era animado com canções portuguesas, como as quadrilhas. Depois, vieram a polca e os ritmos do carnaval italiano. Só em 1870 é que surgiu uma música tipicamente brasileira, o maxixe, e a primeira canção carnavalesca do país: E viva Zé Pereira.

Uma tradição do carnaval eram as brigas com ovos, limões, água e farinha, já cultivada em outros países. Na época da Proclamação da Independência, eram comuns essas batalhas. Até as orgulhosas senhoritas da alta sociedade participavam. Das varandas das casas, moças vistosas jogavam ovos e água nas pessoas que passavam na rua.

 
                                 O samba




O samba tem origem em antigos ritmos trazidos pelos escravos africanos para o Brasil. Afirma-se que a palavra samba vem de semba, que significa umbigada ou união do baixo ventre em dialeto africano. No século XIX, esses ritmos africanos sofreram a influência da polca, da habanera, do maxixe e do choro. A arte do samba chegou ao Rio de Janeiro com as baianas que ali foram viver.





1-PROJETO CONHECENDO A HISTÓRIA DO CARNAVAL




Tema : Carnaval

Público alvo:Comunidade escolar

Duração:cinco dias

Inicio:16/02/09



Justificativa

A comemoração do Carnaval tem um significado todo especial em nosso país é uma das festas mais esperadas por grande parte das pessoas, por sua tradição, cor, ritmo e magia.



Objetivos

Reconhecer o Carnaval como uma manifestação cultural brasileira,sua origem e suas características;

Identificar músicas de Carnaval;

Cantar e dançar marchinhas carnavalescas e outros rítmos.

Produzir trabalhos de artes como pintura,desenho,recorte e colagem;

Despertar no aluno o interesse em relação às folias carnavalescas resgatando as tradições



Desenvolvimento

Conte brevemente a história do Carnaval e ressalte as diversas maneiras de comemorá-lo (Ruas, blocos, bailes, concursos de fantasias, desfile de escolas de Samba).

Providencie fotos ou imagens para que as crianças possam visualizar algumas manifestações carnavalescas e ritmos diversos (Frevo / Axé/ Marchinhas) para debates e comentários.

Elabore um mural com gravuras carnavalescas;

apresente alguns passos das danças carnavalescas e incentive-os a realizá-los.

Roda de conversa: (Pedindo que cada criança diga de qual personagem gostaria que fosse a sua fantasia nesse Carnaval e peça para que cada criança se desenhe com essa fantasia).

Oficina de Mascaras: Pintar os mascaras com as crianças, em seguida trabalhar com elas música, ritmo e expressão corporal.

Oficina : Montar uma Oficina de Arte onde cada criança irá fazer seu próprio colar com canudos coloridos e materiais diversos.

Oficina de máscaras: Confeccionar com EVA máscaras enfeitadas com lantejoulas,areia colorida,etc.

Oficina de música:Apresentar algumas marchinhas carnavalescas para trabalhar as rimas completando-as oralmente.

Apresente Marchinhas de Carnaval antigas às crianças.


Recursos

EVA, TNT,som,revistas e jornais,cola,tesoura,canudos,fantasias,fantoches.


Culminância

Apresentar a história do carnaval de forma dinâmica(utilizando fantoches e/ou dramatizando)

Promover o Baile de Carnaval na escola com danças(marchinhas,samba,maracatu,afoxé,frevo)

Durante o baile promover um desfile de fantasias incentivando a participação de todas as crianças.


Fonte:blog Sonhos de Educadoras- tia Rose







2-PROJETO"O CARNAVAL DO BRASIL"


Justificativa:

Desde pequenas, as crianças aprendem muito, sobre o mundo, fazendo perguntas e ouvindo fatos e histórias dos seus familiares, amigos até mesmo assistindo TV, vídeos e ou foliando e apreciando revistas e jornais.Vivenciam também experiências e interagem num contexto de: conceitos, gostos e costumes formando suas idéias e conhecimentos sobre o mundo que a cerca.

Através deste pensamento será trabalhado o tema "O Carnaval", de forma integrada indo de encontro aos interesses das crianças respeitando suas necessidades, curiosidades e idéias.



Objetivo geral:

Através deste projeto, levar a criança a:

* Interessar-se e demonstrar curiosidade pelo mundo social, formulando perguntas, imaginando soluções para compreende-lo manifestando opiniões próprias sobre os acontecimentos, buscando informações e confrontando idéias.



Objetivos Específicos:

* Reconhecer o carnaval brasileiro como a maior festa do mundo;

* Conhecer a história do carnaval no Brasil e suas características;

* Coletar dados sobre o carnaval no Brasil;

* Conscientizar as crianças no sentido de que é preciso não confundir diversão com confusão;

* Desenvolver o gosto pela leitura;

* Trabalhar o raciocínio e a memória;

* Desenvolver a linguagem oral e a escrita;

* Desenvolver o gosto por poemas e músicas;

* Desenvolver a percepção e a coordenação motora;

* Estimular o ritmo;

* Despertar e educar a atenção e a observação;

* Proporcionar liberdade de auto-expressão;

* Possibilitar habilidades com as mãos; desenvolver o espírito criador;

* Estabelecer relações de quantidade/cor, quantidade total e formas;

* Trabalhar com seqüência de numeração;

* Desenvolver a percepção usual do número;

* Trabalhar com psicomotricidade;

* Estabelecer regras para o jogo.



Conteúdos:

* O Carnaval;

* Linguagem oral e escrita;

* O fazer artístico;

* Apreciação musical

* Expressividade

* Equilíbrio e coordenação;

* Número e sistema de numeração



Estratégias:

*Música

* Poemas;

* Parlendas;

* Painéis;

* Pesquisa;

* Dança,

* Desenho;

* Pintura;

* Festa de carnaval;

* Brincadeiras infantis;

* Jogos diversos;

* Ditado;

* Recorte e colagem;

* Carta enigmática

* Literatura infantil;

* Vídeos;

* Cds;

* Fantoches;

* Máscaras;

* Murais informativos;

* Atividades explorando a escrita de letras e números.



Avaliação:

A avaliação será realizada permanentemente comprometida com o desenvolvimento das crianças. Será observado o que as crianças sabem fazer, o que pensam a respeito do carnaval e do que é difícil entender, assim como conhecer mais sobre os interesses que possuem.



Cronograma: 1 a 2 semanas.



Desenvolvimento das atividades:

O projeto O carnaval do Brasil, pode ser desenvolvido através da sua história.

Para tornar a história do carnaval do Brasil interessante levar para a sala de aula reportagens e fotos sobre o assunto. Observando o interesse das crianças pode-se propor para o grupo uma pesquisa como tarefa de casa.

O material que as crianças trouxerem poderá ser apresentado no momento da rodinha. Todos deverão ter a oportunidade de mostrar sua pesquisa para o grupo e falar sobre ela. Em seguida, poderão confeccionar murais ou cartazes informativos.

Os murais ou cartazes informativos chamam a atenção até dos pais ou responsáveis das crianças, que também param em frente para ler, observar e comentar sobre as informações contidas nos mesmos. E também poderão conferir a utilização da pesquisa feita por seus filhos.

Além das atividades específicas como: rodinhas informativas; hora de novidades e surpresas; pesquisas; comentários de gravuras e observações dirigidas; também poderão ser realizadas, com as crianças, atividades relacionadas que auxiliem no esclarecimento e fixação do assunto estudado, explorando a comunicação e expressão através de pantomimas, coro falado, poesias, jogos e recreação.

Explorar, também, a matemática com objetivo de desenvolver conceitos matemáticos. E cantar músicas de carnaval, pois é possível constatar que a maioria das crianças não conhece as músicas apresentadas, mas todas aprendem com facilidade.

É preciso, portanto, realizar momentos divertidos com muita música e dança.



MÚSICAS:



* Música:

Quanto riso! Oh!

Quanta alegria!

Mais de mil palhaços no salão.

Arlequim está chorando

pelo amor da Colombina

no meio da multidão!



* Música:Mamãe eu quero.

Mamãe eu quero.

Mamãe eu quero mamar.

Dá a chupeta,

Dá a chupeta,

Dá a chupeta,

Pro bebê não chorar.



JOGOS:



Bingo:

Com cartelas individuais explorando palavras cada criança tem a oportunidade de jogar bingo.

Exemplo de palavras que podem ser exploradas:



* Palhaço;

* Alegria;

* Salão;

* Serpentina;

* Colombina;

* Fantasias;

* Samba;

* E muitas outras palavras que lembra o carnaval.



Jogo da forca:

Este jogo pode ser realizado no quadro de giz e ele é realizado com a participação de todas as crianças.



Exemplo do jogo:

C R A L___ ____ ____ ____ ____ ____ ____ ____(C A R N A V A L)

As crianças têm a oportunidade de adivinhar quais são as letras que compõe a palavra e qual é a palavra...



Jogo do dominó:

Este jogo explora a primeira letra da palavra.

A criança precisa juntar a cartela da letra com a palavra...

Exemplo:

A / ARLEQUIM



Trabalhar em conjunto e realizar as atividades explorando a escrita de letras, palavras, números, assim como desenvolvendo a noção de quantidade e a oralidade.

Exemplos:



* Acrósticos;

* Caça-palavras;

* Ditados divertidos;

* Alfabeto móvel;

* Qual o número que vem antes ou depois do número indicado pela professora ou colegas;



Atividades de Artes:



*As crianças precisam ter a oportunidade de usar sua criatividade através do recorte, colagem, pintura e desenho com guache, giz de cera e lápis de cores, montagem de painéis e construção de máscaras carnavalescas.



* Cada criança recebe uma máscara de pirata (ou outro personagem) para pintar, colar adereços, enfim, enfeitar do seu agrado. E saem máscaras no capricho.



* É preciso promover momentos para escutar, dançar e brincar muito com músicas carnavalescas atuais e antigas. Estes momentos são importantes para a socialização do grupo.



Brincadeiras Infantis:

* Durante a realização deste projeto as crianças devem participar e compartilhar espontaneamente com sugestões e idéias de brincadeiras infantis. Algumas brincadeiras que podem ser realizadas: O gato e o rato; passar anel; ovo choco; pega-pega; esconde-esconde e outras.



Festa Carnavalesca:

* Na festa carnavalesca da escola as crianças são convidadas a virem fantasiadas e a aproveitarem muito bem a festa dançando, cantando, participando dos trenzinhos e se entrosando com as crianças de outras turmas com alegria e amizade.



Conclusão:

Durante a realização deste projeto é importante observar e perceber o interesse das crianças em aprender e participar das atividades propostas com atenção, criatividade, responsabilidade e muito dinamismo.





Bibliografia:

* REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL. Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de EducaçãoFundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1998. 3v.:il.



* RADESPIEL, M. Eventos Escolares. Arte na Pré-Escola r no Ensino Fundamental.Coleção Alfabetização Sem Segredos. Contagem, MG: Editora IEMAR, 1999.



* PINTO, G.R. e LIMA R.C.V. Alfabetização na Pré - Escola.Coleção O dia- a -dia do professor. Belo Horizonte, MG: Editora FAPI IndústriaGráfica Ltda 6ª edição



Fonte:www.profgege.blogspot.com





                                          

                                             ATIVIDADES













































































                                             MÁSCARAS





































                          MARCHINHAS DE CARNAVAL



       
        


ABRE ALAS

(Chiquinha Gonzaga, 1899)



Ó abre alas que eu quero passar

Ó abre alas que eu quero passar

Eu sou da lira não posso negar

Eu sou da lira não posso negar



Ó abre alas que eu quero passar

Ó abre alas que eu quero passar

Rosa de ouro é que vai ganhar

Rosa de ouro é que vai ganhar



ALLAH-LÁ-Ô

(Haroldo Lobo-Nássara, 1940)



Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô



Mas que calor, ô ô ô ô ô ô

Atravessamos o deserto do Saara

O sol estava quente

Queimou a nossa cara



Viemos do Egito

E muitas vezes

Nós tivemos que rezar

Allah! allah! allah, meu bom allah!

Mande água pra ioiô

Mande água pra iaiá

Allah! meu bom allah



APAGA A VELA

(Braguinha, 1941)



Bela, bela

Já não posso resistir

Apaga a vela, ó bela

Apaga que eu quero dormir



Apaga também os teus olhos

Teus olhos enormes de brilho azulado

Não passes a noite falando

Que eu ando com o sonho atrasado



AURORA

(Mário Lago-Roberto Roberti, 1940)



Se você fosse sincera

Ô ô ô ô Aurora

Veja só que bom que era

Ô ô ô ô Aurora



Um lindo apartamento

Com porteiro e elevador

E ar refrigerado

Para os dias de calor

Madame antes do nome

Você teria agora

Ô ô ô ô Aurora



BALANCÊ

(Braguinha-Alberto Ribeiro, 1936)



Ô balancê balancê

Quero dançar com você

Entra na roda morena pra ver

Ô balancê balancê



Quando por mim você passa

Fingindo que não me vê

Meu coração quase se despedaça

No balancê balancê



Você foi minha cartilha

Você foi meu ABC

E por isso eu sou a maior maravilha

No balancê balancê



Eu levo a vida pensando

Pensando só em você

E o tempo passa e eu vou me acabando

No balancê balancê



BANDEIRA BRANCA

(Max Nunes-Laércio Alves, 1969)



Bandeira branca amor

Não posso mais

Pela saudade que me invade

Eu peço paz



Saudade mal de amor de amor

saudade dor que dói demais

Vem meu amor

Bandeira branca eu peço paz



CABELEIRA DO ZEZÉ

(João Roberto Kelly-Roberto Faissal, 1963)



Olha a cabeleira do zezé

Será que ele é

Será que ele é



Será que ele é bossa nova

Será que ele é maomé

Parece que é transviado

Mas isso eu não sei se ele é



Corta o cabelo dele!

Corta o cabelo dele!



CACHAÇA

(Mirabeau Pinheiro-Lúcio de Castro-Heber Lobato, 1953)



Você pensa que cachaça é água

Cachaça não é água não

Cachaça vem do alambique

E água vem do ribeirão



Pode me faltar tudo na vida

Arroz feijão e pão

Pode me faltar manteiga

E tudo mais não faz falta não

Pode me faltar o amor

Há, há, há, há!

Isto até acho graça

Só não quero que me falte

A danada da cachaça



CHIQUITA BACANA


(Braguinha-Alberto Ribeiro, 1949)



Chiquita bacana lá da Martinica

Se veste com uma casa de banana nanica



Não usa vestido, oi! não usa calção

Inverno pra ela é pleno verão

Existencialista com toda razão

Só faz o que manda o seu coração, ôi!



MARCHA DO REMADOR


(Antônio Almeida - 1969)



Se a canoa não virar olê olê olá

Eu chego lá



Rema rema rema remador

Quero ver depressa o meu amor

Se eu chegar depois do sol raiar

Ela bota outro em meu lugar



MARCHA DO CORDÃO DO BOLA PRETA

(Nelson Barbosa - Vicente Paiva, 1962)



Quem não chora não mama

Segura meu bem a chupeta

Lugar quente é na cama

Ou então no Bola Preta



Vem pro Bola meu bem

Com alegria inferna

Todos são de coração

Todos são de coração

Foliões do carnaval

(Sensacional!)



MÁSCARA NEGRA

(Zé Keti-Pereira Mattos, 1966)



Quanto riso oh quanta alegria

Mais de mil palhaços no salão

Arlequim está chorando

Pelo amor da colombina

No meio da multidão



Foi bom te ver outra vez

Está fazendo um ano

Foi no carnaval que passou

Eu sou aquele pierrô

Que te abraçou e te beijou meu amor

Na mesma máscara negra

Que esconde o teu rosto

Eu quero matar a saudade

Vou beijar-te agora

Não me leve a mal

Hoje é carnaval



ME DÁ UM DINHEIRO AÍ

(Ivan Ferreira-Homero Ferreira-Glauco Ferreira, 1959)



Ei, você aí!

Me dá um dinheiro aí!

Me dá um dinheiro aí!



Não vai dar?

Não vai dar não?

Você vai ver a grande confusão

Que eu vou fazer bebendo até cair

Me dá me dá me dá, ô!

Me dá um dinheiro aí!



A MULATA É A TAL

(Braguinha-Antônio Almeida, 1947)



Branca é branca preta é preta

Mas a mulata é a tal, é a tal!



Quando ela passa todo mundo grita:

"Eu tô aí nessa marmita!"

Quando ela bole com os seus quadris

Eu bato palmas e peço bis



Ai mulata, cor de canela!

Salve salve salve salve salve ela!



MULATA IÊ IÊ IÊ

(João Roberto Kelly, 1964)



Mulata bossa nova

Caiu no hully gully

E só dá ela

Ê ê ê ê ê ê ê ê

Na passarela



A boneca está

Cheia de fiufiu

Esnobando as louras

E as morenas do Brasil



O TEU CABELO NÃO NEGA

(Lamartine Babo-Irmãos Valença, 1931)



O teu cabelo não nega mulata

Porque és mulata na cor

Mas como a cor não pega mulata

Mulata eu quero o teu amor



Tens um sabor bem do Brasil

Tens a alma cor de anil

Mulata mulatinha meu amor

Fui nomeado teu tenente interventor



Quem te inventou meu pancadão

Teve uma consagração

A lua te invejando faz careta

Porque mulata tu não és deste planeta



Quando meu bem vieste à terra

Portugal declarou guerra

A concorrência então foi colossal

Vasco da gama contra o batalhão naval



PASTORINHAS

(Noel Rosa-Braguinha, 1934)



A estrela d'alva no céu desponta

E a lua anda tonta com tamanho esplendor

E as pastorinhas pra consolo da lua

Vão cantando na rua lindos versos de amor



Linda pastora morena da cor de madalena

Tu não tens pena de mim

Que vivo tonto com o teu olhar

Linda criança tu não me sais da lembrança

Meu coração não se cansa

De sempre sempre te amar



PÉ DE ANJO

(Sinhô, 1920)



Eu tenho uma tesourinha

Que corta ouro e marfim

Serve também pra cortar

Línguas que falam de mim



O pé de anjo, o pé de anjo

És rezador, és rezador

Tens o pé tão grande

Que és capaz de pisar nosso senhor



A mulher e a galinha

São dois bichos interesseiros

A galinha pelo milho

E a mulher pelo dinheiro





PIERRÔ APAIXONADO

(Noel Rosa-Heitor dos Prazeres, 1935)



Um pierrô apaixonado

Que vivia só cantando

Por causa de uma colombina

Acabou chorando, acabou chorando



A colombina entrou num butiquim

Bebeu, bebeu, saiu assim, assim

Dizendo: pierrô cacete

Vai tomar sorvete com o arlequim



Um grande amor tem sempre um triste fim

Com o pierrô aconteceu assim

Levando esse grande chute

Foi tomar vermute com amendoim



PIRATA DA PERNA DE PAU

(Braguinha, 1946)



Eu sou o pirata da perna de pau

Do olho de vidro da cara de mau



Minha galera

Dos verdes mares não teme o tufão

Minha galera

Só tem garotas na guarnição

Por isso se outro pirata

Tenta a abordagem eu pego o facão

E grito do alto da popa:

Opa! homem não!



QUEM SABE, SABE

(Jota Sandoval-Carvalhinho, 1955)



Quem sabe, sabe

Conhece bem

Como é gostoso

Gostar de alguém



Ai morena deixa eu gostar de você

Boêmio sabe beber

boêmio também tem querer



SABE LÁ O QUE É ISSO

(HINO DOS BATUTAS DE SÃO JOSÉ)



Eu quero entrar na folia meu bem

Você sabe lá o que é isso

Batutas de São José isto é

Parece que tem feitiço

Batutas têm atrações que

Ninguém pode resistir

Num frevo desses que faz

Demais a gente se distinguir



Deixa o frevo rolar

Eu só quero saber

Se você vai ficar

Ai meu bem sem você não há carnaval

Vamos cair no passo e a vida gozar



SACA-ROLHA

(Zé da Zilda-Zilda do Zé-Waldir Machado, 1953)



As águas vão rolar

Garrafa cheia eu não quero ver sobrar

Eu passo mão na saca saca saca rolha

E bebo até me afogar

Deixa as águas rolar



Se a polícia por isso me prender

Mas na última hora me soltar

Eu pego o saca saca saca rolha

Ninguém me agarra ninguém me agarra



SASSARICANDO

(Luiz Antônio, Zé Mário e Oldemar Magalhães, 1951)



Sassassaricando

Todo mundo leva a vida no arame

Sassassaricando

A viúva o brotinho e a madame

O velho na porta da Colombo

É um assombro

Sassaricando



Quem não tem seu sassarico

Sassarica mesmo só

Porque sem sassaricar

Essa vida é um nó



TA-HÍ!

(Joubert de Carvalho, 1930)



Taí eu fiz tudo pra você gostar de mim

Ai meu bem não faz assim comigo não

Você tem você tem que me dar seu coração



Meu amor não posso esquecer

Se dá alegria faz também sofrer

A minha vida foi sempre assim

Só chorando as mágoas que não têm fim



Essa história de gostar de alguém

Já é mania que as pessoas têm

Se me ajudasse Nosso Senhor

Eu não pensaria mais no amor



TOURADAS EM MADRI

(Braguinha-Alberto Ribeiro, 1937)



Eu fui às touradas em Madri

E quase não volto mais aqui

Pra ver Peri beijar Ceci

Eu conheci uma espanhola natural da Catalunha

Queria que eu tocasse castanhola e pegasse touro à unha

Caramba caracoles sou do samba não me amoles

Por Brasil eu vou fugir

Isto é conversa mole para boi dormir



VACA AMARELA

(Lamartine Babo/Carlos Netto, 1938)



A vaca amarela pulou a janela

Mexeu, tanto mexeu

Que até quebrou a tal tigela



A minha casa tem quintal pro morro

Com um bangalô que eu fiz pro meu cachorro

Do lado esquerdo tem uma cancela

Toda escangalhada pela tal vaca amarela



Dizem que a vaca veio da montanha

Veio de Minas, lá do Mar de Espanha

Vaca espanhola natural de Minas

Que na Catalunha cata boi com serpentina



VAI COM JEITO

(Braguinha, 1956)



Vai com jeito vai

Se não um dia a casa cai (menina)



Se alguém te convidar

Pra tomar banho em Paquetá

Pra piquenique na Barra da Tijuca

Ou pra fazer um programa no Joá

Menina...



VÍRGULA

(Alberto Ribeiro-Erastótenes Frazão)



Teu amor é fatal - vírgula

Qual mulher sensacional - ponto e vírgula

Queres dar teu coração - interrogação

Que pecado original - exclamação



Teu amor é fatal - vírgula

Qual mulher sensacional - ponto e vírgula

Queres dar teu coração mas comigo não

Ponto final



Teu amor entre aspas

Já consegui descrever

Reticências reticências

Agora adivinhe o que eu quero dizer



YES, NÓS TEMOS BANANAS

(Braguinha-Alberto Ribeiro, 1937)



Yes, nós temos bananas

Bananas pra dar e vender

Banana menina tem vitamina

Banana engorda e faz crescer



Vai para a França o café, pois é

Para o Japão o algodão, pois não

Pro mundo inteiro, homem ou mulher

Bananas para quem quiser



Mate para o Paraguai

Ouro do bolso da gente não sai

Somos da crise, se ela vier

Bananas para quem quiser


                                                                                                                                                   
Mensagens & Imagens




                                                              
                                                          












































 

 

 






                                                                        
                                                                       
                                                        










































































































 

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Brainly

Brainly