PROJETO DENGUE





1-PROJETO-DENGUE NUNCA MAIS

Alastra-se a cada ano pelo estado de São Paulo a epidemia da dengue - doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Inúmeros casos de dengue hemorrágica (variante mais grave da doença, que pode levar à morte) são registrados, inclusive com vítimas fatais. Por fazer parte do trabalho cotidiano da escola, sentimos a necessidade de desenvolver de forma mais intensa num determinado período atividades de conscientização e prevenção ao mosquito causador da dengue.


OBJETIVO GERAL:

Realizar trabalho preventivo visando não permitir que haja casos de dengue na comunidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

-Confeccionar diferentes tipos de materiais informativos (cartazes, propagandas, acrósticos, história em quadrinhos...)

-Pesquisar fatos relacionados à dengue, aparência do mosquito, transmissão, sintomas, tratamento e como combater o mosquito;

-Reconhecer a necessidade de receber bem o agente de saúde;

-Criar paródia relacionada ao tema e cantá-la, reforçando o assunto junto às crianças de forma lúdica;

-Dramatizar situação relacionada ao tema;

-Realizar caminhadas de conscientização pelo bairro;

-Distribuir “folders” informativos na comunidade no decorrer das caminhadas;

-Criar parcerias com as demais lideranças, órgãos de saúde e meios de comunicação visando fortalecer e abranger um grupo maior de pessoas.

SUGESTÃO DE ATIVIDADES:

• Criar um banner de divulgação do projeto;

• Leitura da cartilha do Ministério da Saúde e/ou similares;

• Colorir desenhos relacionados ao tema;

• Montar um mural com a pintura e outros trabalhos dos alunos;

• Agendar visita de profissionais de saúde à escola;

• Pesquisar o mosquito da dengue e os sintomas da doença, em livros e na Internet;

• Construir um texto coletivo com os alunos para formar um panfleto sobre a dengue;

• Reproduzir o panfleto no Laboratório de Informática da Escola e distribuí-lo;

• Criar faixas alertando a comunidade escolar sobre a dengue;

• Enviar aos pais termos de autorização para exposição dos alunos nas mídias;

• Recolher os termos de autorização e arquivá-los na escola;

• Coleta de informações;

• Recolher de revistas e jornais impressos notícias sobre a dengue no estado ;

• Formar grupos para a confecção de cartazes informativos sobre a dengue;

• Espalhar os cartazes em pontos estratégicos na escola, inclusive no refeitório.

• Caça aos criadouros;

• Estabelecer parceria com os meios de comunicação locais;

• Agendar com a vigilância sanitária uma vistoria no espaço escolar;

• Passeio na escola para identificação de criadouros do mosquito da dengue;

• Junto com os funcionários da vigilância sanitária, capturar larvas do mosquito transmissor;

• Fotografar os criadouros e as larvas encontradas;

• Promover em sala de aula uma discussão acerca das condições físicas do nosso espaço escolar;

• Confeccionar um blog para expor as fotos e abrir discussões a respeito da dengue;

• Cada aluno deverá fazer uma postagem no blog;

• Divulgar o endereço do blog na escola;

• Construir armadilhas a partir da receita da Mosquitérica;

• Espalhar as armadilhas pela comunidade e instruir a comunidade na sua utilização;

• Cada aluno deverá entrevistar dez pessoas da rua aonde mora para a composição de um gráfico de barras para ser divulgado na escola e na comunidade através de panfletos;

• Composição do gráfico de barras com as informações levantadas pelos alunos na comunidade;

• Discussão a respeito do gráfico e divulgação da pesquisa no blog e murais da escola;

• Dramatizações sobre o tema.

FINALIZAÇÃO DO PROJETO:

• Agendar reunião com os pais dos alunos para divulgação dos trabalhos e

exposição das fotografias tiradas ao longo do projeto;

• Apresentação de músicas e dramatizações aos pais;

• Acessar o blog e pedir aos pais que comentem as questões levantadas no blog;

• Assinatura do banner de divulgação do projeto.

AVALIAÇÃO:

Nos dias que sucederem os trabalhos estaremos avaliando-os em reuniões e incentivando alunos e comunidade a continuar desenvolvendo atitudes de combate ao mosquito.

Postado por Cris e Lucas


http://marianazarethssilva.blogspot.com/




                                            
                                       
2-PROJETO:A EPIDEMIA DE DENGUE QUE ATINGE TODO O BRASIL



TÍTULO: DENGUE


PROBLEMA: Por que ainda não há uma vacina contra o dengue?


JUSTIFICATIVA:

Nos últimos meses, por ocasião do verão e períodos chuvosos, principalmente na cidade do Rio de Janeiro podemos observar claramente uma verdadeira epidemia de dengue. O agente causador da doença é o mosquito Aedes aegypti, que ao picar uma pessoa infectada incuba a doença de 8 a 10 dias e acaba transmitindo-a a todas as outras pessoas, podendo levar a óbito se atingir a fase hemorrágica sem diagnóstico. Por esse motivo percebe-se a importância de se realizar uma pesquisa sobre o assunto.


OBJETIVO GERAL:
- Investigar as causas que inviabilizam a aplicação de vacina contra o dengue na população.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS:


- Identificar o mosquito transmissor Aedes aegypti;
- Reconhecer os sintomas do dengue;
- Diagnosticar as dificuldades em conter o mosquito transmissor;
- Conscientizar a população sobre a contribuição de cada um na prevenção do Dengue.

METODOLOGIA


Para a melhor exploração do tema nos valeremos dos seguintes recursos:

- Pesquisas na Internet;
- Telejornais;
- Pesquisa em jornais ou revistas, na forma impressa;
- Construção do Hipertexto a partir das leituras realizadas;
- Exposição de comentário pessoal acerca do tema estudado, instigando os visitantes da web page darem suas contribuições para melhoria do trabalho.
Apesar da mídia sempre divulgar apelos para que a comunidade em geral faça a sua parte no controle do mosquito hospedeiro do dengue e os investimentos na casa dos milhares de reais em publicidades, a população ainda está à mercê da doença e do mosquito em si, que por sinal é bem democrático e ataca todas as classes sociais, que continua fazendo dezenas de vítimas todos os dias.

Sabe-se hoje da existência de pelo menos 4 tipos de arbovírus causadores do dengue. No Brasil os três primeiros já tiveram diagnóstico comprovado.
Nenhuma pessoa com dengue, passa para outra pessoa, ou seja, a transmissão não se dá de humano para humano. Somente o mosquito é responsável pelo contágio. Sendo assim, urge que se controle a proliferação do mesmo, seja extinguindo seus habitats naturais ou destruindo suas larvas. Em casos extremos, certas cidades fazem aplicação de inseticidas pelas ruas e residências em determinada hora do dia para tentar erradicar o inseto. O que observa-se entretanto que os mais resistentes sobrevivem e acabam criando uma super espécie de mosquito.


CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O PROCESSO DE APRENDIZAGEM: DENGUE


QUANTO ÀS NOSSAS CERTEZAS PROVISÓRIAS:

- A dengue virou epidemia em várias regiões tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil;

- Se a dengue não for diagnosticado em tempo poderá levar a morte;

- Todas as pessoas devem se conscientizar na importância de combater e prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, agente transmissor do vírus;

- As pessoas só se dão conta da gravidade da doença quando são atingidas por ela.

QUANTO ÀS NOSSAS DÚVIDAS TEMPORÁRIAS

- Quais os sintomas que levam a concluir que o indivíduo tem dengue?

- Como identificar o Aedes aegypti, o mosquito transmissor?

- Por que os órgãos responsáveis pela saúde pública ainda não conseguiram controlar a proliferação do mosquito?

- Por que ainda não foi inventada uma vacina contra essa doença?

Não é novidade que viroses e epidemias atingem freqüentemente países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, talvez por suas ineficazes políticas de prevenção ou por condições naturais que propiciam a proliferação dos agentes causadores destas moléstias como é o caso do mosquito Aedes aegypti, vetor transmissor da Dengue.
Ainda que a população se mobilize e faça sua parte compreendemos que o coletivo, a sociedade, também precisa estar preparada para enfrentar tais situações catastróficas. Em casa, cada um pode controlar os seus “criadouros” e mais do que isso, ficar atento à vizinhança afim de alterar pessoas “desavisadas”.
No caso do vírus da Dengue, é possível que, por inexperiência no trato de tal moléstia ou por falta de informação, pessoas confundam-na com um resfriado já que alguns de seus sintomas se assemelham. Ocorre porém que numa contaminação por Dengue, ainda que o indivíduo tenha febre alta, dor de cabeça, moléstia ... ele não apresenta coriza, algo muito comum num resfriado. Daí pode partir a suspeita de contaminação por Dengue, visto que quanto mais cedo for diagnosticada maiores são as chances de recuperação. Há que se destacar ainda que as complicações da Dengue são o surgimento da forma hemorrágica a qual exige imediata transfusão de sangue.
Na maioria das vezes, o que se observa é que de teoria a população entende bem, ocorre que nem sempre a teoria vem atrelada a prática e por isso a Dengue, por exemplo, é reincidente no Brasil neste século XXI, uma vez que já havia sido erradicada no século XX.





.                                                      
                                  

  3- PROJETO:DENGUE TCHAU!


                              

Justificativa:



Conhecer sobre os cuidados que se DEVE ter para Evitar o crescimento de focos do mosquito. Auxiliando para Melhoria da sociedade e conscientizar os adultos sobre a importancia de previr o mosquito da Dengue.


Objetivos Gerais:

Refletir sobre a Necessidade das medidas preventivas para o bem estar social. Criar atitudes organizadas para o cuidado da família e consequentemente da sociedade. Valorizando a Saúde e os Meios da conservação da mesma.

PREVISTAS Etapas:

»Conversa informal sobre o tema em questão.

»Momento de questionamento sobre o tema.

»Pesquisa nas principais fontes de comunicação.

»Desenho Interpretativo da prevenção.

»Entrevista com adultos que já foram picados pelo mosquito eo que fazem para evita-ló

»Construção de um painel ensinando a prevenir o mosquito.

»Apresentação Organizar com Power Point. (que para as crianças tenham acesso aos recursos tecnológicos)

»Elaborar uma música Combatendo o mosquito.

»Ronda pela escola a procura de focos de Dengue.

»Software educativo (da dengue)


Propostas para finalização:

»Mural de Trajetória:

Pessoas com dengue ...

Pessoas evitando a Dengue

»Confecção de uma lembrancinha do mosquito da Dengue!

»Cartazes de conscientização.b


Avaliação:

A avaliação será dada mediante uma abordagem do tema, dos questionamentos, das atitudes, da Participação e Cooperação do trabalho durante a Realização do projeto.


Sugestões de Planejamento:

Língua Portuguesa:

»Uso da linguagem oral, ao trocar informações e conhecimento.

»Reflexão quanto à escrita: palavra - fonema

»Leitura de noticias (textos significativos)


Matemática:

»Seqüência Numérica

»Noções de grandeza, direção e sentido POSIÇÃO.


Natureza e Sociedade:

»Comparando uma qualidade de vida do homem em seu grupo social.

»Direitos e Deveres do Cidadão.


Informática:http://smartkids.terra.com.br/passatempos/dengue/index.html



Música:

Dengue (Ritimo Jardineira)

Óh, dengue porque estais tão triste?

Mais o que foi que te aconteceu?

Foi o "Viver" e esses meninos

que tiraram as Águas pneus de todos (2x)



Óh, mosquitinho Qual é a sua dor?

eeee que com esse

movimento até a caixa d'água se fechou

E agora com tudo sequinho

Não tenho mais onde botar ovinhos (2x)





COMO MATAR MOSQUITOS ECOLOGICAMENTE:

 Para ajudar com a luta contínua contra os mosquitos da dengue e a dengue hemorrágica, uma idéia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles. O que nós precisamos é, basicamente:



200 ml de água,


50 gramas de açúcar mascavo

1 grama de levedura (compra na loja de produtos naturais e uma garrafa plástica de 2 litros

A seguir estão os passos a desenvolver



1. Corte uma garrafa de plástico no meio. Guardar a parte do gargalo.




2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixar esfriar depois e despejar na metade de baixo da garrafa.




3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono.






4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa.


 5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.



Em duas semanas você vai ver a quantidade de mosquitos que morreu lá dentro da garrafa.



Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução do mosquito, podemos utilizar esse método muito útil em escolas, creches, hospitais e residências.



Não se esqueça da dengue.


DIVULGUEM!!









DE ONDE VEIO O MOSQUITO DA DENGUE?


Um mosquito que veio da África


O Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, é de origem africana. Ele chegou ao Brasil no período colonial, durante o extenso comércio de escravos. Reproduz-se com facilidade em água limpa e parada e em locais com sombra. Os ovos são muito resistentes. Mesmo que o local onde estiverem depositados fique seco, eles não morrem. Basta um novo contato com a água, no período de um ano, para que o ovo se torne ativo e volte a gerar larvas. Por isso é tão importante prevenir. O mosquito carrega consigo o flavivírus agente causador da doença , que é injetado na corrente sangüínea no momento da picada. Quem contamina o ser humano é a fêmea, que precisa da albumina (uma substância do sangue) para completar o processo de amadurecimento de seus ovos. Escura e rajada de branco, ela é menor que um pernilongo comum e costuma picar durante o dia. Em sua primeira manifestação, a dengue costuma apresentar sintomas parecidos com os de outras viroses de verão, como febre alta, dores nas articulações e de cabeça, falta de apetite, náusea, vômito e, em alguns casos, pequenas manchas vermelhas pelo corpo. Se houver uma segunda manifestação, pode ocorrer também sangramento na gengiva, nas axilas e até nas unhas. Quem contrair dengue deve procurar um médico, pois não há tratamento específico e tomar remédios por conta própria é sempre perigoso.




ATIVIDADES








































FONTE: http://educonectando12.pbworks.com/
               http://revistaescola.abril.com.br/    
               http://tiaurea.blogspot.com/
              

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...